Três dias de excelentes negócios na Mostra Guaporé 2019

Público, conforme o presidente Edmílson Norberto Zortéa, ficou dentro do planejado. Expositores registraram bons negócios


Nem mesmo intenso frio que atingiu o Estado do Rio Grande do Sul, em especial a Serra Gaúcha, espantou os visitantes que vieram prestigiar e fazer ótimos negócios na 18ª Mostra Guaporé – Expocultural e Feira da Agricultura Familiar. Os corredores dos pavilhões com mais de 8,5 mil m2 de área receberam nos três primeiros dias da feira – 2,3 e 4 de agosto - um excelente número de pessoas, de todos os cantos do território gaúcho, que buscavam produtos de qualidade nos mais de 150 expositores dispostos em cerca de 180 espaços.

As alterações, em especial na distribuição dos espaços, maior área para a feira dos agricultores, melhoria na distribuição de internet para os expositores e sinal de telefonia – fundamentais para os negócios via cartões de débito/crédito, banheiros químicos, entre outros, foram pontos positivos que agradaram a todos que visitaram a maior feira de joias e lingeries do Sul do Brasil. O presidente da Associação Guaporé Pró-Eventos, entidade que organiza a Mostra Guaporé, Edmilson Norberto Zortéa, disse que o sucesso dos três primeiros dias se deve a divulgação ampliada nos meios de comunicação e, principalmente, a excelência dos produtos que estiveram expostos pelos expositores.

“O crescimento se deve a inúmeros fatores. O público é superior ao primeiro final de semana da edição 2018 da feira e isso foi, sem sombra de dúvidas, uma grata surpresa para nós. Não esperávamos superar, mas que se mantivesse a movimentação das feiras passadas. É bom salientar que parte do crescimento e maior número de acessos se dá pela presença dos guaporenses que adquiriram ingressos antecipados e de moradores da região que, além de aproveitar para fazer boas compras, estiveram acompanhando os shows na praça de alimentação”, disse Zortéa.

O presidente comemora a movimentação nos estandes e a satisfação da grande maioria dos expositores da feira.

“Apesar de muitas pessoas ainda não terem recebido o salário, o volume de negócios nos expositores superou a expectativa. Não conseguimos passar em todos, mas naquele em que a diretoria teve contato, o retorno foi extremamente positivo. O fluxo de pessoas que vieram foi acima do esperado e quem esteve presente, realmente veio para comprar. A expectativa é que para os últimos três dias, a quantidade de visitante aumente, bem como as vendas”, salientou.

Para 2020, segundo Zortéa, a diretoria da Mostra Guaporé, juntamente com os expositores, alterou as datas de realização da feira. Ela deixa de ser nos dois primeiros finais de semana de agosto e passa a ser no segundo (dias 7,8 e 9) e terceiro (dias 14,15 e 16).


Apresentações


Além dos excelentes negócios nos mais de 150 expositores, os visitantes se encantaram com as apresentações artísticas e culturais. Cerca de 800 pessoas dançaram no baile da Melhor Idade com os Garotos do Hawai. A banda Vitrine Brasil e as dançarinas do Estúdio de Dança Mônica Mahasin e Ballet Estefânia Bochhi proporcionaram no palco principal momentos de puro encantamento e emoção. Mesmo com o frio, o público não arredou o pé e viu de perto as performances das bailarinas. O clima esquentou quando a Banda Máquina do Tempo apareceu. Com irreverência e músicas de qualidade, os guaporenses animaram os presentes na Mostra Guaporé.

Nos dias 3 e 4, foi a vez dos tradicionalistas dos CTGs Os Desgarrados e Última Tropeada mostraram um pouco da arte do Rio Grande. A Banda Red Trein, com o melhor do rock, e Henrique Araújo com o sertanejo universitário, abriram os trabalhos os sucessos da famosa banda Os Atuais. Deisi & Zilo, Rodrigo Solton e a dupla Anderson e Everton deram show durante suas apresentações. Entre os destaques, a Cia de Artes Caripaiguarás que contou a trajetória da indústria da moda íntima em Guaporé, em especial, dos pioneiros e empreendedores Marli e Janir, ex-proprietários da empresa Milan Confecções. As recordações fizeram o casal, bem como os familiares e demais presentes, se emocionar. A primeira máquina, o vestido preferido e as longas jornadas de costura foram retratadas pelo grupo de danças folclóricas.

As apresentações prosseguem nos dias 9, 10 e 11 de agosto. Irão passar pelo palco o grupo Silhueta Campeira, Giovani e Ricardo e Banda, Sunset Riders, Rogério Magrão e Banda, Banda Dadgad, Eletro Rádio, Christian e Cleber e Banda, Cia de Artes Caripaiguarás e Alma de Cordeona. Haverá também a Missa dos Pais com a participação do Coral Comunicação Unicanto e as apresentações do CTG Estirpe Gaúcha.

“A feira comercial é o grande atrativo, mas os shows têm levado um excelente número de pessoas para a praça de alimentação. São artistas de qualidade que chamam atenção pelo que apresentam no palco. Privilegiamos os talentos locais e regionais, mas trouxemos algumas bandas e grupos de renome no Estado. Isso é um chamarisco e nos deu resultado positivo”, destacou.

Todos os shows apresentados na Mostra Guaporé são gratuitos para o público presente.


Patrocinadores e apoiadores



A 18ª Mostra Guaporé – Expocultural e Feira da Agroindústria Familiar conta com o Projeto Mostra Guaporé Expocultural da Secretaria da Cultura do Estado da Cultura - Financiamento Pró-Cultura RS - Lei de Incentivo a Cultura - Governo do Estado do Rio Grande do Sul e tem o patrocínio das empresas Aquafast Produtos de Higiene e Limpeza, Ciamed Distribuidora de Medicamentos, Joias Condor e Zandei Plásticos.

As apresentações da Vitrine Brasil, Estúdio de Dança Mônica Mahasin e Ballet Estefânia Bocchi faz parte do Projeto Mostra Guaporé 2019 Expocultural do Ministério da Cidadania, Financiamento da Lei de Incentivo a Cultura - Secretaria Especial da Cultura e tem o patrocínio das empresas Banrisul Cartões Vero e Zandei Plásticos.

O maior evento de joias e lingeries conta com a parceria do Tacchimed, Max Pirâmides, Lume Eventos, BM Produtora, Gracioli Distribuidora de Bebidas e Rossetto Materiais Elétricos.

NOS ACOMPANHE NAS REDES SOCIAIS

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle